segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Maduros e Belos

Naturais, plenos, como no original, sem pecado, sem juízo, nas areias branca do paraíso, tendo o mar estendido ao infinito, o sol para acarinhar a pele e induzir ao fogo que se transforma em desejo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário